Município mineiro inclui idioma do Povo Maxakali em currículo da rede de ensino público

maxakali cp edPara aproximar estudantes não indígenas da cultura Maxakali, em 2019 a prefeitura de Bertópolis-MG incluiu o ensino do idioma indígena no currículo do ensino fundamental nas escolas do município. Cerca de um terço de seus 4.600 habitantes pertence à etnia Maxakali.



Conforme dados atualizados da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai/2018), quase 1.830 indígenas vivem distribuídos em cerca de 30 aldeias e grupos familiares dentro da Terra Indígena Maxakali, cuja extensão de 5.300 hectares ocupa áreas dos municípios de Bertópolis e Santa Helena de Minas. Outras áreas ocupadas pelo Povo Maxakali localizam-se nos municípios de Teófilo Otoni e Ladainha, ambos também em Minas Gerais.

 

maxakali b ed

Localizada no Vale do Jequitinhonha, Bertópolis fica a aproximadamente 640 quilômetros da capital mineira, Belo Horizonte. A Coordenação Técnica Local (CTL/Funai) de Santa Helena de Minas é a responsável pelo atendimento às comunidades indígenas dos municípios daquela região na região leste do estado.

 

Preservar a cultura

A iniciativa da prefeitura conta com o apoio da Funai local. Para o chefe da CTL, Ilton dos Passos Ferreira, "é de fundamental importância que a população das cidades circunvizinhas conheça um pouco da cultura indígena. Seja ela de qual etnia for. O primeiro passo é começar a ensinar a cultura indígena no município de origem. Muitas vezes as pessoas convivem com os indígenas e não sabem nada da cultura deles", ressalva.

Nas aldeias, os indígenas se autodenominam Tikmũ'ũn, sendo esse termo também utilizado para se referir à própria língua. A rede de ensino conta com escolas Maxakali distribuídas pelos municípios Bertópolis, Santa Helena de Minas e Ladainha. Juntas, essas escolas atendem a cerca de 500 estudantes.

maxakali c ed
De acordo com o Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva, a partir de 2019, novas cartilhas de alfabetização na língua Maxakali serão distribuídos nas escolas Maxakali. O material foi produzido por professores em conjunto com a Funai e a Secretaria de Estado de Educação (SEE). Em todo o estado de Minas Gerais há 19 escolas indígenas (e duas turmas vinculadas a escolas não indígenas), nas quais estudam aproximadamente cerca de 4.600 estudantes.


Assessoria de Comunicação Social / Funai

com informações da Secretaria Especial de Saúde Indígena
e Coordenação Regional Minas Gerais e Espírito Santo / Funai