Conferência Internacional sobre Incêndios Florestais prorroga prazo para envio de trabalhos

wildfire capaA organização da 7ª Conferência Internacional sobre Incêndios Florestais Wildfire-2019 prorrogou até o dia 10 de maio o prazo para o envio de trabalhos a serem apresentados na programação do evento que acontece entre os dias 28 de outubro e 1º de novembro, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

 


Esta é a primeira vez que o Brasil vai sediar um evento voltado para a cooperação internacional, ajuda humanitária e consolidação da Estratégia Global para gerenciamento de incêndios e manejo do fogo, envolvendo setores relacionados ao clima e meteorologia, defesa civil, segurança e saúde pública. No dia 1º de novembro vai acontecer a sessão plenária "Comunidades indígenas e tradicionais e o conhecimento sobre manejo integrado do fogo", promovida pela parceria entre a Funai e o Ibama.

 

wildfire textoUm dos principais objetivos da Wildfire-2019 é promover a troca de conhecimentos sobre manejo do fogo e controle de incêndios florestais. Participam do evento gestores públicos, autoridades, técnicos, pesquisadores e brigadistas. De acordo com os organizadores da Conferência, há também a "divulgação de trabalhos sobre o impacto do fogo nas comunidades, ecossistemas em diversas regiões do mundo. O evento também abre espaço para que empresas, instituições de pesquisa e especialistas exponham novas tecnologias, produtos e métodos para manejo do fogo e controle de incêndios florestais".

O indigenista especializado da Coordenação-Geral de Monitoramento Territorial (CGMT/Funai), Guilherme Cosenza Almeida, avalia que a participação da Funai na Wildfire-2019 "traz para as discussões a importância da mobilização dos povos indígenas em atividades de prevenção e manejo do fogo. Muitas comunidades indígenas têm um papel fundamental na conservação de imensas áreas de floresta e de cerrado. As ações de prevenção envolvem também campanhas de educação ambiental, o que significa trabalhar conceitos de cidadania e participação coletiva entre a população indígena".

Participam da organização da Conferência as seguintes entidades: Ministério do Meio Ambiente, Funai, Ibama, ICMBio, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Governo do Estado do Mato Grosso do Sul, Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul, Fundação de Turismo do Mato Grosso do Sul, Bombeiros Militares, Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (IMASUL) e Conselho Empresarial da América Latina.


Assessoria de Comunicação Social/Funai
com informações da Coordenação Geral de Monitoramento Territorial