Jovens do povo Cinta Larga ingressam em cursos técnicos após projeto em parceria da Funai e IFMT

cintaifmt3Pangùbàà panzanì mene mangà panbàt pìt tikìà. Numa tradução aproximada do tupi-mondé, a oração que abre essa matéria quer dizer: estudar é o melhor caminho a seguir. Seja na língua materna do Povo Cinta Larga ou em português, alcançar o conhecimento é expandir possibilidades. Com esse pensamento, jovens dessa etnia começaram a frequentar os cursos técnicos de Meio Ambiente, Comércio e Agropecuária do Instituto Federal do Mato Grosso, no município de Juína, a 734 km de Cuiabá.

 

Além do esforço pessoal de cada indígena aprovado, a recente conquista se deve ao projeto Prepara Cinta Larga, encampado pela Coordenação Regional Noroeste do Mato Grosso junto ao Instituto Federal local. Durante os encontros da iniciativa, foram fornecidos ensino e treinamento aos jovens para a realização das provas da entidade. Além disso, eles puderam vivenciar um intercâmbio de experiências com docentes e estudantes do IF, em encontros que aconteceram tanto no campus, quanto na aldeia Rio Seco.

 

Ao todo, dos 24 inscritos no certame, 20 indígenas foram aprovados nos exames. Contudo, 11 se matricularam regularmente, em função de causas distintas. Apesar disso, o fato deve ser comemorado, pois historicamente apenas uma jovem Cinta Larga havia acessado o instituto. 

 

Carol está entre os aprovados. Cursará Agropecuária e assume que recebeu com surpresa a notícia do ingresso. "Nunca imaginei que um dia estudaria no IFMT. Estou gostando muito mesmo. Os professores são ótimos, explicam muito bem. Estou amando fazer esse curso e espero aprender muitas coisas. Vou dar o melhor de mim", comemorou.

 

O jovem Jeferson já é pai e demonstra responsabilidade com seu povo ao falar sobre os planos para o futuro. "Para mim é importante, porque abrirá novos horizontes, trazendo mais conhecimentos, experiências. Será uma verdadeira vida acadêmica. O meu plano para quando eu me formar é trazer melhorias pra minha aldeia. Contribuir para que comunidade que eu nasci e cresci possa alcançar autonomia", afirmou o Cinta Larga, que está cursando Comércio.

 

cintaifmt4

Motorista da Funai há uma década, Antônio de Paula viu muito desses jovens crescerem e se emociona ao falar do projeto. "Para mim foi um trabalho muito gratificante. Eu trabalho há 10 anos com o Povo Cinta Larga e pela primeira vez posso dizer que fizemos um trabalho pelo futuro desses jovens. Eu me sinto muito importante, porque daqui há três ou quatro anos, ao ver algum daqueles jovens formados, eu vou saber que participei disso", relata.

 

A chefe do serviço de gestão ambiental e territorial da CR Noroeste MT, Consuelo Cardoso, descreve os desafios para esse novo momento dos jovens. "Acredito que para esse ano o desafio será dar continuidade às articulações interinstitucionais que garantam a permanência desses indígenas no Instituto. A Funai, por meio de articulações interinstitucionais, deverá viabilizar a permanência desses estudantes na cidade, bem como o retorno periódico às aldeias, a fim de que não percam laços culturais e territoriais com seu povo", pontuou a servidora.

 

Com o bom resultado, a professora do IFMT e uma das coordenadoras do Prepara em 2018, Thaís Vasconcelos, aborda os efeitos desse ingresso e aponta para a expansão do projeto. "Enquanto instituição é um ganho enorme. Esse processo inclusivo, muitas vezes, não é cumprido pelo fato de o estudante indígena não conseguir ingressar na entidade. Esse foi o papel do Prepara Cinta Larga. A presença desses estudantes indígenas vai contribuir para a redução do preconceito, os outros alunos vão conhecer a eles e sua cultura. Ano passado já começamos a discutir a possibilidade de dar continuidade ao projeto, expandindo o Prepara Cinta Larga para um Prepara Indígena com todas etnias interessadas. A divulgação dessa ação levou outros povos a buscarem os institutos em suas regiões, no intuito de ingressar no IFMT", concluiu.

 

Confira abaixo a lista dos matrículados:

 

Agropecuária

Ronaldo Xibebum Cinta Larga / Carolaine Cinta Larga / Fábio Cinta Larga

Comércio

Jeferson Cinta Larga / Luana Cinta Larga / Romildo Cinta Larga

Daniel Cinta Larga / José Cinta Larga

Meio Ambiente

Tatiane Cinta Larga / Juarez Cinta Larga /Arguinaldo Cinta Larga

 

Vagner Campos

Assessoria de Comunicação/Funai

Destaques

class=Funai prorrogou a data de entrega das propostas da Chamada Pública nº 001/2019 para o dia 26 de abril. Serão beneficiadas aldeias indígenas próximas aos municípios de Marabá e Itaituba (PA), Tabatinga (AM), Palmas (TO) e Imperatriz (MA). Os recursos para a instituição que será selecionada somam o total de R$ 500 mil.

 

class=No início deste mês, pajés, rezadores, raizeiros e parteiras participaram de um encontro com agentes de saúde na aldeia Ipavu-Kamayurá, na Terra Indígena Parque do Xingu-MT. Durante os dias 5 a 8 de abril, o evento, que contou com a participação de diversos povos indígenas e parceiros, promoveu o compartilhamento de informações entre cuidadores, acordos entre pajés e agentes de saúde indígena e o fortalecimento do papel social, político e cultural dos pajés.

 

class=Com uma produção anual de aproximadamente 70 toneladas de camarão, o Povo Potiguara fortalece a carcinicultura desenvolvida por cerca de 100 famílias indígenas na Paraíba. Por temporada, a atividade fatura o equivalente a...

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05