Combate ao desmatamento ilegal chega ao Maranhão

A Funai em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Força Nacional de Segurança (FNS), Ibama, Ministério Público Federal (MPF) e o Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM), está participando da Operação Atarawaca /Arco de Fogo, deflagrada pela Polícia Federal, no início de julho/2009, no Maranhão. O objetivo principal é combater a extração ilegal de madeira e o desmatamento nas regiões vizinhas às Unidades de Conservação e Terras Indígenas no oeste do Maranhão, visando conter crimes ambientais e outras práticas ilícitas na região da Reserva Biológica de Gurupi.

 

Instalada no município de Santa Inês, cerca de 200 km de São Luís, a operação está sendo estendida por toda a região das Terras Indígenas Alto Turiaçu, Awá-Guajá, Carú e Araribóia, onde os povos indígenas estão com seu modo de vida ameaçado pelo avanço da exploração de madeira e do desmatamento ilegal. Na região, além dos crimes ambientais, há plantio de maconha.

Desde o início da operação, no dia de 13 julho, foram aplicados 34 autos de infração, somando R$ 465,5 mil. Barreiras de fiscalização estão sendo realizadas nas rodovias da região. Até o momento três serrarias foram embargadas e 17 caminhões que transportavam produtos florestais ilegais, 314 m³ de madeira serrada e 16 m³ de toras e 60 metros de carvão foram apreendidos. Oito animais silvestres foram resgatados.

Arco de Fogo que tem a expectativa de realizar um enfrentamento constante e de caráter permanente, iniciou em fevereiro de 2008. No decorrer de um ano e meio, a força-tarefa já passou por vários Estados, entre eles o Pará, Mato Grosso e Rondônia, chegando agora ao Maranhão. Ao longo desse período foram obtidos resultados que vão além da repressão do desmatamento. Inibiu-se, por exemplo, outros problemas nas regiões, como a grilagem de terras, a pistolagem, tráfico de drogas e outros ilícitos.

Operação Arco Verde surge após repercussão da Arco de Fogo

Em decorrência do sucesso das ações de controle da Operação Arco de Fogo, principalmente no município de Tailândia/PA, no início do mês de março de 2008, o Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, lançou uma nova operação, denominada Arco Verde. Deflagrada em 12 de junho deste ano, Arco Verde envolve 13 ministérios, além de órgãos federais e estaduais, com o objetivo de solucionar os problemas relacionados ao desmatamento ilegal na Amazônia Legal.

As políticas públicas previstas nos mutirões de ações e atividades contínuas são baseados em quatro eixos: controle e monitoramento ambiental, ordenamento territorial e fundiário, fomento à produção sustentável e inclusão social e cidadania.

Destaques

class=Comunidades indígenas no Rio Grande do Norte vão receber mais de 1,3 mil cestas de alimentos cuja entrega é realizada pela Fundação Nacional do Índio. Os recursos, da ordem de R$ 5,3 milhões, são do Ministério da Mulher,...

class=A Fundação Nacional do Índio (Funai), por meio da Coordenação-Geral de Licenciamento Ambiental (CGLIC), participa nesta terça, 02 de junho, do "Encontro com órgãos públicos ligados à área ambiental, em tempos de...

class=A Fundação Nacional do Índio (Funai), por meio da Coordenação Regional Cuiabá, participou de uma operação de desmonte de garimpo ilegal dentro da Terra Indígena Sararé, localizada no município de Pontes e Lacerda, a...

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05