Na UnB, indígenas debatem políticas para ensino superior

unb1Iniciou hoje dia 14, e vai o dia 17 de Julho, o I Congresso Brasileiro de Acadêmicos, Pesquisadores e Profissionais, na Universidade de Brasília (UnB), no Capital Federal. O evento tem como objetivo debater sobre o futuro da educação superior para os Povos Indígenas e reúne organizações não-governamentais, especialistas, estudantes, pesquisadores, profissionais e lideranças indígenas de diversas regiões brasileiras.

 

 

Na abertura o Reitor da UnB, José Geraldo de Sousa Júnior, ressaltou que a "Universidade de Brasília alimenta grande expectativa deste intercâmbio para a elaboração de políticas públicas" e espera exemplares discussões para o contexto de todo o país.

Na mesa redonda "Conferência: O Ensino Superior no Brasil Contemporâneo: desafios atuais e perspectivas futuras" o indígena Gersem Baniwa lembrou a importância dos indígenas na educação superior "para o alcance da nossa autonomia".

A Fundação Nacional do Índio acompanha a discussão para a inclusão dos indígenas no ensino superior e acredita que essa "é uma grande oportunidade para debater políticas estruturantes" destacou Maria Auxiliadora de Sá Leão, representando o Presidente da Funai Brasília.

O congresso é uma realização do Centro Indígena de Estudos e Pesquisas (Cinep) em parceria com o Departamento de Antropologia - Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Brasília (UnB). E conta com o apoio do Laboratório de Pesquisas em Etnicidade, Cultura e Desenvolvimento (LACED), Fundação Nacional do Índio (Funai), Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade – SECAD/Ministé rio da Educação-MEC e Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB).