Funai esclarece

Não existe a prática de antropofagia entre os povos indígenas no Brasil contemporâneo. A única informação a respeito deste costume data do período colonial. Em relação ao assassinato de Océlio Alves Carvalho, 21 anos, por quatro indígenas da etnia Kulina da aldeia Cacau, no município de Envira/AM, não se pode afirmar que houve tal prática.

 

O corpo foi identificado no dia 03 de fevereiro de 2009. A morte ocorreu às margens de um igarapé dentro da aldeia, onde foram encontradas diversas garrafas de aguardente. A vítima tinha convívio social com os indígenas e consumia bebidas alcoólicas dentro da aldeia. Assim que soube do acontecimento o Chefe de Posto Indígena Eirunepé foi ao local para auxiliar na retirada do corpo e na investigação policial.

 

O grupo indígena Kulina não é considerado isolado. O histórico do contato de não-índios com esta etnia é antigo, do final do século XIX, entretanto as aldeias encontram-se em locais de difícil acesso.

 

A Administração Executiva Regional de Manaus, à qual a aldeia Cacau está jurisdicionada, segue acompanhando o caso para que os fatos sejam devidamente esclarecidos. Os responsáveis poderão ser processados e julgados de acordo com a legislação vigente.