Funai esclarece

Não existe a prática de antropofagia entre os povos indígenas no Brasil contemporâneo. A única informação a respeito deste costume data do período colonial. Em relação ao assassinato de Océlio Alves Carvalho, 21 anos, por quatro indígenas da etnia Kulina da aldeia Cacau, no município de Envira/AM, não se pode afirmar que houve tal prática.

 

O corpo foi identificado no dia 03 de fevereiro de 2009. A morte ocorreu às margens de um igarapé dentro da aldeia, onde foram encontradas diversas garrafas de aguardente. A vítima tinha convívio social com os indígenas e consumia bebidas alcoólicas dentro da aldeia. Assim que soube do acontecimento o Chefe de Posto Indígena Eirunepé foi ao local para auxiliar na retirada do corpo e na investigação policial.

 

O grupo indígena Kulina não é considerado isolado. O histórico do contato de não-índios com esta etnia é antigo, do final do século XIX, entretanto as aldeias encontram-se em locais de difícil acesso.

 

A Administração Executiva Regional de Manaus, à qual a aldeia Cacau está jurisdicionada, segue acompanhando o caso para que os fatos sejam devidamente esclarecidos. Os responsáveis poderão ser processados e julgados de acordo com a legislação vigente.

Destaques

class=A Funai prorrogou a data de entrega das propostas da Chamada Pública nº 001/2019 para o dia 26 de abril. Serão beneficiadas aldeias indígenas próximas aos municípios de Marabá e Itaituba (PA), Tabatinga (AM), Palmas (TO) e Imperatriz (MA). Os recursos para a instituição que será selecionada somam o total de R$ 500 mil.

 

class=No início deste mês, pajés, rezadores, raizeiros e parteiras participaram de um encontro com agentes de saúde na aldeia Ipavu-Kamayurá, na Terra Indígena Parque do Xingu-MT. Durante os dias 5 a 8 de abril, o evento, que contou com a participação de diversos povos indígenas e parceiros, promoveu o compartilhamento de informações entre cuidadores, acordos entre pajés e agentes de saúde indígena e o fortalecimento do papel social, político e cultural dos pajés.

 

class=Com uma produção anual de aproximadamente 70 toneladas de camarão, o Povo Potiguara fortalece a carcinicultura desenvolvida por cerca de 100 famílias indígenas na Paraíba. Por temporada, a atividade fatura o equivalente a...

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05