Nota Pública da Comissão Nacional de Política Indigenista-CNPI

A Comissão Nacional de Política Indigenista (CNPI) manifesta oposição à PEC 215/2000 que está tramitando na Câmara dos Deputados. Essa proposta representa grave ameaça à estabilidade institucional da sociedade brasileira e aos direitos indígenas. A PEC 215 é reconhecidamente inconstitucional e, se aprovada, levará a uma situação de instabilidade social.

 

A CNPI entende que o texto da PEC aprovado em Comissão Especial ofende os princípios da separação dos poderes e não se alinha com o direito originário consagrado na constituição acerca das terras tradicionalmente ocupadas pelos povos indígenas.

 

A CNPI compreende que a violação dos direitos dos indígenas no Brasil tem se agravado nos últimos anos, nos distintos âmbitos do Estado e por parte de setores conservadores da sociedade brasileira representados no Congresso Nacional, a exemplo do Projeto de Lei sobre Infanticídio em Terra Indígena em tramitação. O ataque sistemático decorre da opção por um modelo que se propõe disponibilizar as terras e territórios dos povos indígenas, dos pequenos agricultores e das comunidades tradicionais à exploração desregulada dos bens naturais, à expansão do agronegócio, à monocultura, à exploração mineral e à implantação de empreendimentos de infraestrutura.

 

A CNPI repudia também as tentativas de setores conservadores do Congresso Nacional de instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar a atuação da Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), sem nenhum fato relevante que justifique tal medida.

Entendemos que a instalação desta CPI representa parte da estratégia de ruralistas para enfraquecer a atuação do órgão indigenista. Portanto, a CNPI se coloca contra esses atos de desrespeitos aos direitos indígenas.

 

Brasília, 06 de novembro de 2015.

 

Comissão Nacional de Política Indigenista – CNPI.

Destaques

class=O turismo é um setor da economia com muitas especificidades. Para se tornar uma atividade exitosa, na maior parte das vezes, depende da história, cultura e tradição de cada povo. As narrativas e peculiaridades de uma...

predio.jpgA nomeação de Rogério Guimarães para atuar na Diretoria de Administração e Gestão (DAGES), na última quinta-feira (14), completa a formação da nova equipe de diretores da Funai. Indicados pelo presidente Franklimberg de...

class=Começa hoje (20), no Rio de Janeiro, o Seminário Internacional sobre Atuação Indígena em Pesquisas Colaborativas e Valorização de Conhecimentos, uma co-produção da People's Palace Project e da Associação Indígena Kuikuro do Alto Xingu (AIKAX) com apoio da Funai, via Museu do Índio, Queen Mary University of London e Fundação Planetário do Rio. Pesquisadores indígenas e não indígenas de dez países se reúnem entre os dias 20 e 22 de março para discutirem questões como o papel da academia na construção de narrativas que considerem saberes e costumes de povos tradicionais, criação de abordagens que incluam e respeitem os povos ancestrais e outros assuntos. 

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05